País cria 9.821 vagas com carteira em junho, 3º mês com resultado positivo

6

O Brasil criou 9.821 vagas com carteira assinada em junho deste ano, de acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados nesta segunda-feira (17) pelo Ministério do Trabalho.

Foto Reprodução

Este é o terceiro mês seguido de abertura de vagas no país. O dado de junho, porém, veio bem abaixo da expectativa de analistas, que projetavam abertura de 36 mil postos, de acordo com pesquisa da agência de notícias Reuters.

Em maio, foram criados 34.253 vagas com carteira assinada. O número de empregos abertos é o saldo, ou seja, o total de contratações menos o de demissões no período.

Em junho, foram 1.181.930 contratações e 1.172.109 demissões, resultando na abertura de 9.821 vagas no mês.

No acumulado do primeiro semestre houve saldo positivo de 67.358 vagas, melhor resultado para o período desde 2014. Entre janeiro e junho de 2016, o país havia fechado 531.765 vagas. Nos últimos 12 meses, houve fechamento de 749.060 vagas com carteira.

Total de trabalhadores com carteira O total de trabalhadores com carteira assinada no Brasil foi de 38,4 milhões em junho. No mesmo mês de 2016, o número de empregados formais era de 39,1 milhões.

Agropecuária puxa contratações Dos oito setores da economia pesquisados, apenas dois registraram saldo positivo, com a agropecuária puxando as contratações. Os outros seis setores tiveram mais demissões, com destaque negativo para a construção civil.

Confira o desempenho de cada um:

Agropecuária: +36.827
Administração pública: +704
Extrativa mineral: -183
Serviços industriais de utilidade pública: -657 Comércio: -2.747
Serviços: -7.273
Indústria de transformação: -7.891
Construção civil: -8.963

IBGE faz pesquisa diferente

Os dados divulgados nesta segunda-feira pelo Ministério do Trabalho consideram apenas os empregos com carteira assinada. Existem outros números sobre desemprego apresentados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que são mais amplos, pois levam em conta todos os trabalhadores, com e sem carteira. A última Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua registrou que o Brasil tinha 13,8 milhões de desempregados no trimestre de março a maio.

* Com informação da Reuters.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA